“Eu”, de Europa (Parte II)

Depois de me ter estreado nas andanças europeias com 20 anos ao serviço do meu clube de sempre, eis que aparecem os Campeonatos Europeus Universitários.
Graças às participações de 2001, 2005, 2008 e 2009, a Universidade de Aveiro foi, nos primeiros 10 anos desta competição, a 3ª de toda a Europa com mais presenças! Um pódio, a nível europeu, que é revelador da qualidade do nosso trabalho e que muito nos honra, a todos quantos participámos.
Foi um acumular de descobertas a todos os níveis marcantes e inesquecíveis. Um alargar das fronteiras do que conhecemos e nos é familiar e próximo. Um aumentar incrível do número de amigos.
Daí que, pelo meio, me tenha parecido completamente absurdo que por cá se continuasse a discriminar no basquetebol cidadãos europeus, em tudo iguais a nós portugueses, apenas pelo simples facto de terem nascido noutra zona desta área comum.

Entretanto, anos após ter tirado o nível II de treinador, constatei que não se realizavam cursos de nível III há uma década. Nem se afigurava para breve essa possibilidade. Como treinador, preciso de estar constantemente a aprender. Se o puder fazer junto dos melhores do mundo, perfeito. Foi o que fiz em 2010 e 2011 através do Euroleague Basketball Institute, culminando com a presença no Mastermind Clinic, em Barcelona, em Julho de 2011.

Para além de poder viver (e conversar e aprender e…) durante uma semana com Zeljko Obradovic, Aíto Garcia Reneses, Ettore Messina, Xavi Pascual e Dimitri Itoudis a oportunidade de partilhar experiências e de ter como “colegas” alguns dos melhores treinadores do planeta era algo que não me parecia inteligente desperdiçar.

Foi um momento de saída completa da minha zona de conforto. Uma semana de aprendizagens desportivas e sociais desde o primeiro minuto da manhã até ao fechar dos olhos à noitinha. Sempre com a companhia dos grandes João Oliveira, Marcos Couto, Flávio Espiga e Dedé!

Que bom que é aprender com quem realmente sabe!

Muito Obrigado, Euroleague Basketball Institute!
Muito Obrigado, Europa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *