Masters: o caminho desportivo para a felicidade

No início de 2013, era publicada a proposta de criação duma nova realidade no desporto nacional.

Apenas três meses depois, fruto do trabalho exaustivo de dois amigos empenhados, do acolhimento da ideia pela comunidade, da coragem e entusiasmo dos participantes e do apoio de várias entidades – com destaque para o Clube do Povo de Esgueira que nos cedeu o seu Pavilhão, nas pessoas do seu Presidente Jorge Caetano que lançou a primeira “bola ao ar” e do Rui Duarte que foi incansável – surgia o 1º Aveiro Basket Masters.

O resultado foi o que se pode ver no seguinte vídeo:

Para a eternidade fica o primeiro cesto Master em Portugal, da autoria do grande Carlos Ministro:
O balanço feito na hora não poderia ser melhor:
A equipa inicial duplicou então de tamanho (João Figueiredo, Rui Mourinho, António Pinto e eu) e poucos dias depois nascia a APBM – Associação Portuguesa de Basquetebol Master, da qual tenho a enorme honra de ter sido sócio número 1 e o seu primeiro Presidente. Assim se deu resposta à Fase do DALP/LTAD que estava em falta no nosso País: “Activo Para a Vida”.
O sucesso do primeiro torneio impeliu-nos a realizar o segundo, desta vez em Ílhavo.
Pouco tempo depois, a notícia pela qual tanto aguardávamos: a FIMBA – Federação Internacional do Maxi Basquetebol nomeava o seu representante em Portugal para os próximos dois anos. Perspectivava-se como mais provável a primeira participação portuguesa numa competição internacional Master. Infelizmente, este foi um dos objectivos em que ficámos aquém.
Com este reconhecimento, um número de associados que ultrapassava já a centena e a vontade expressa de vários clubes em se juntarem a este movimento em crescendo, tentámos realizar um 1º Encontro Nacional de Basquetebol Master. Não conseguimos. Depois surgiu a ideia de um 1º Encontro Ibérico de Masters. Ideia que também ficou pelo caminho, apesar da reunião preparatória que se realizou em Aveiro.
Apesar destas ideias não terem passado de projectos, a hipótese de criarmos a 1ª Liga de Basquetebol Master, envolvendo equipas de várias zonas do país começava a ganhar forma. E avançámos para a sua realização. Por vários motivos não foi possível contar com a participação de equipas de fora do distrito de Aveiro, facto que não beliscou em nada a enorme qualidade de provas que tiveram transmissão online, estatística na hora, fisioterapeuta em todos os jogos, árbitros oficiais em 100% das partidas, entre outros pormenores que fizemos questão de conferir a estes momentos que são muito mais de reencontro e de partilha do que de competição.
Depois do enorme sucesso que foi a 1ª Liga Master, o desafio foi o de dar continuidade, corrigindo o que se fez mal e melhorando o que se fez bem. Não deixar ficar por ali um projecto diferenciador e que tínhamos a certeza de que iria mudar o nosso jogo. E assim foi.
Em todo este processo é da mais elementar justiça destacar quem sempre esteve do nosso lado e cuja ajuda tornou possível este caso de sucesso: ABA – Associação de Basquetebol de Aveiro, Diário de Aveiro, Basketpt.net e Amplo Design. Sem estes parceiros teria sido impossível reunir as condições mínimas para a realização, não de uma mas das duas primeiras edições da Liga de Basquetebol Master que aconteceram em Portugal.
No final da 2ª Liga Master surgiu o interesse da FPB – Federação Portuguesa de Basquetebol em incluir este projecto sob a sua alçada. Em Assembleia Geral os sócios da APBM decidiram que esse deveria ser o caminho e o Basquetebol Master foi entregue, com este caminho já percorrido, ao Comité Nacional do Basquetebol Master da FPB. Após essa passagem de testemunho já se realizaram duas competições que tiveram enorme sucesso e, extremamente imortante, muito público nas bancadas. Desejo os maiores sucessos à FPB na promoção do basquetebol master em Portugal, sugerindo como principais prioridades a expansão para mais distritos/regiões, a inclusão do feminino e o investimento na prevenção de lesões e na capacidade de dar resposta em todos os momentos a potenciais incidentes que ponham em risco a saúde dos participantes.
A APBM extinguiu-se em 2016, com a sua missão 100% cumprida (criação, promoção e desenvolvimento inicial do basquetebol master em Portugal) e, apesar de nunca ter tido qualquer patrocinador que contribuisse com dinheiro, com todas as suas contas saldadas e saldo positivo. É obra!
A todos quantos permitiram que este sonho se tornasse realidade, o meu sincero MUITO OBRIGADO! 
Um agradecimento profundamente especial a quem mais deu de si, quer através de investimento próprio quer através do tanto tempo em que abdicaram de estar com os que mais amam, para servir esta comunidade. Muito Obrigado, João e Rui, pela paciência e pelo tanto que aprendi convosco. 
Juntos conseguimos tudo.
Muitos cestos para todos os Masters!
Nem imaginam como vos admiro.
Vamo-nos vendo por esses pavilhões.
Links Úteis:


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *